Opti BRA

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Fotos (flickr)

Penúltimo dia

14/01/2018 – Neste penúltimo dia do Campeonato Brasileiro de Optimist foram realizadas 3 regatas e a disputa pelas primeiras posições acirrou com os irmãos Crespo empatados em primeiro lugar seguidos por Pedro Madureira:

  • Mathias M Crespo (ICRJ) – 59 pontos
  • Leonardo M Crespo (ICRJ) – 59 pontos
  • Pedro Madureira (ICRJ) – 69 pontos

Confira os resultados parciais:

Amanhã, 15 de janeiro, último dia do campeonato, está prevista a realização da última regata da competição, quando será conhecido o novo campeão brasileiro de optimist.

Mais informações:

Começaram as regatas finais

Começaram as regatas finais

13/01/2018 – Neste sábado recomeçaram as regatas individuais, agora na etapa final, com os velejadores já separados nas flotilhas ouro e prata. Foram realizadas duas regatas com vento muito rondado variando de 8 a 14 nós. A disputa pelo campeonato está acirrada entre os seguintes velejadores:

  1. Mathias M Crespo (ICRJ) – 32 pontos
  2. Lorenzo Balestrin (CDJ/CBC) – 36 pontos
  3. Alvaro N Alvarez (ICB) – 41 pontos
  4. Pedro Madureira (ICRJ) – 41 pontos
  5. Leonardo M Crespo (ICRJ) – 46 pontos
  6. Erick M M Carpes (VDS/CBC) – 52 pontos

Confira a súmula preliminar após as 8 regatas disputadas:

Faltam ainda mais dois dias de regatas do campeonato, com a expectativa de realização de 12 regatas.

Mais informações:

O primeiro troféu

O primeiro troféu

O 1º troféu rotativo do Campeonato Brasileiro de Optimist foi entregue aos campeões de 1973 até 1981, quando Carlos Henrique Wanderley (YCSA), navegando em seu barco “Meia Porção”, em referência ao seu tamanho, conquistou o tricampeonato da classe e ficou com o troféu definitivamente.

       

 

Na foto histórica acima, Wanderley recebe o lindo troféu após conquistar o tricampeonato em 1981. Um detalhe, pode-se ver que base era separada do troféu.

Troféus dos campeões

Troféus dos campeões

Troféu do campeão geral

Troféu do campeão geral

Os campões brasileiros de optimist levam para casa imponentes troféus da Associação Brasileira da Classe Optimist (ABCO). Existe um troféu rotativo para o campeão geral e um outro para a campeã feminina.

O troféu rotativo fica com o velejador campeão até o próximo campeonato brasileiro, momento em que cede para o novo campeão. Quando um velejador ganha 3 vezes o campeonato, fica definitivamente com o troféu.

Na classe optimist, ganhar definitivamente o troféu é algo muito difícil de acontecer devido ao limite de idade. Aconteceu somente uma vez quando Carlos Henrique Wanderley (YCSA) ganhou os campeonatos de 1979, 1980 e 1981 e ficou definitivamente com o troféu na época. Por este motivo, o atual troféu do campeão geral tem as placas dos campeões somente a partir de 1982.

O Troféu de Campeão Feminina tem uma história semelhante. O primeiro Troféu Transitorio pertence hoje a Andrea Lobo da Rosa Borges, que ganhou 3 ano seguidos, 1998, 1999, 2000.

O atual Troféu do Feminino foi “inaugurado” em 2001 também pela Andrea Borges, que portanto, ganhou 4 campeonatos seguidos.

Troféu da campeã feminina

Troféu da campeã feminina

Eduardo Melchert, o Dudu, do YCSA, foi o ganhador o 1º Campeonato Brasileiro de Optimist, em 1973. Por coincidência, Nicolas Bernal, campeão brasileiro de 2017 é treinado por Gabriel Melchert, filho de Dudu, e também campeão brasileiro em 2004.

Gabriel Melchert, Nicolas Bernal e Eduardo Melchert

Gabriel Melchert, Nicolas Bernal e Eduardo Melchert

O atual troféu de campeão geral

O atual troféu de campeão geral possui placas dos 36 velejadores que foram campeões brasileiros a partir de 1982 . Confira nas fotos a seguir as placas dos campeões a partir de 1982:

Mais informações:

Resultado do Campeonato Brasileiro por Equipes

Resultado do Campeonato Brasileiro por Equipes

12/01/2018 – Nesta quinta feira, 11 de janeiro, foram realizadas as regatas do Campeonato Brasileiro de Equipes de Optimist 2018 com a participação de 16 equipes: BA, DF, ES, PE, SC, RJ-1, RJ-2, RJ-3, RJ-4, RJ-5, RS-1, RS-2, RS-3, SP-1, SP-2 e SP-3.

A regata de equipes é uma forma alternativa de competição à regata individual. Na regata individual cada velejador é obrigado a tomar suas decisões individualmente e somente a seu favor. Já na regata de equipe, o velejador participa com outros 3 velejadores em um time e as decisões podem ser tomadas em conjunto e de forma a favorecer o time. A regata de equipe é rápida e divertida, além de exigir domínio do barco, muito conhecimento das regras de regata e jogo de equipe.

Depois de 30 regatas realizadas os três primeiros colocados foram:

  • 1º. RJ-1
    • Mathias Mirow Crespo
    • Leonardo Mirow Crespo
    • Pedro Madureira
    • Antonio Castelo Branco
    • Diogo Petersen
  • 2º. RS-2
    • Gustavo Gilmm
    • Pedro Mueller
    • Maria Eduarda Claudino
    • Leonardo Caminha
  • 3º. RS-1
    • Lorenzo Balestrin
    • Pedro Breternitz
    • Luiza Moré
    • Pedro Henrique Gambino
    • João Henrique Almeida

Mais informações:

Terminou a fase qualificatória

Terminou a fase qualificatória

10/01/2018 – Com mais duas regatas realizadas, perfazendo 6 no total, terminou hoje a fase qualificatória do Campeonato Brasileiro de Optimist 2018 que define a separação dos velejadores na flotilha ouro e prata da fase final.

Confira os resultados:

Amanhã serão realizadas as regatas de equipes.

Resultados do brasileiro após dois dias

09/01/2018 – Após dois dias de regatas da etapa qualificatória do Campeonato Brasileiro de Optimist 2018  foram realizadas 4 regatas. Confira o resultado provisório:

Amanhã continuam as regatas: é o último dia da etapa qualificatória.

Arquivos

%d blogueiros gostam disto: